O nosso site utiliza cookies
Utilizamos cookies essenciais e tecnologias para que você tenha a melhor experiência em nosso site. Para saber mais acesse nossa página de Política de Privacidade e Cookies
Metaverso: Veio para ficar?

Metaverso: Veio para ficar?

Em um mundo cada vez mais tomado pela tecnologia, realidade virtual, realidade aumentada, o Metaverso era apenas mais uma fronteira e barreira que seria atravessada.

O Metaverso é o nome aplicado a um tipo de mundo virtual que replicará a realidade de aparelhos conectados na internet, mas apesar de ‘novo’ o termo foi usado pela primeira bem em 1992 e alguns jogos atuais são exemplos recentes do metaverso, como Second Life e a febre mundial, Fortnite.

Com 125 milhões de jogadores, o fortnite começou recentemente a promover dentro de sua plataforma eventos, mostra e filmes animados para que seus jogadores possam participar de outras experiências.

Ao contrário do que se espera, a experiência no metaverso é real, a interação com as pessoas é real, porém, dentro de uma plataforma virtual.

Recentemente, elevando assim o status mundial do conceito, Mark Zuckerberg, CEO do Facebook anunciou a mudança do nome da empresa para Meta Plataforms, e que a empesa também vai atender a construção do MetaVerso.

Como possibilidades são imensas, viagens em realidade, aumentada palestras, eventos digitais e interações ‘reais’ com um status de novidade e liberdade em um mundo em que questões como impressão de carbono, economia de locomoção, e claro, a própria pandemia do COVID-19, fez com que o multiverso ficou cada vez mais em voga.

Até mesmo a Boeing, está com um projeto de 3D para desenvolver o próximo avião no metaverso. Não, a Boeing (ainda) não pretende fazer as pessoas viajando apenas em aviões criados em um ambiente virtual, mas sim em facilitar com que engenheiros, mecânicos entendam e possam evitar falhas e executar como manutenções de acordo e bem instruídos a partir do treinamento no MetaVerso.

Apesar dos seus grandes ganhos, há algumas preocupações em relação a essa nova tecnologia. Afinal, em um mundo em que as pessoas já estão em sua grande parte do tempo conectadas a uma tela, o que o Metaverso trará de mais viciante?

Criaremos nações, e gerações que preferirão viver no Metaverso ou que ficaram viciados em uma ‘realidade’ que não é a sua própria?

Porém, cada etapa tecnologia do mundo trouxe os seus benefícios e malefícios, e cabe a nós, entender, avaliar e nos preparar para a próxima etapa.